...pensamentos, meditações, esboços e outros apontamentos de um pastor!

15
Mai 14

Foi por pouco… Esteve quase… Foi por um triz! É isto que podemos dizer perante o resultado do jogo de ontem entre o Benfica e o Sevilha?

Estas são palavras simpáticas que muitas vezes encontramos para não dizer que fomos derrotados. A verdade é que o QUASE é sinónimo de DERROTA. Os jogadores do SLB que quase ganharam a taça, na realidade perderam.

Isto faz-me lembrar que também nas questões espirituais, para muitas pessoas, falta o quase para serem salvas. São quase filhos de Deus. Na verdade, esse quase representa o abismo entre a vida e a morte. É a diferença entre o desejar e o ter (ter a experiência de ser salvo). A Bíblia afirma que é necessário nascer de novo - Jesus disse: “Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer de novo, não pode ver o Reino de Deus” (Evangelho S. João 3:3).

Ser religioso, boa pessoa, humano, honesto, amigo, quase que faz do homem um filho de Deus. Mas a verdade, por mais dolorosa que seja, é que não é filho de Deus. Bons desejos só por si de nada valem. O próprio esforço, sem O Salvador Jesus Cristo, de nada vale. A salvação não vem do próprio homem ou de qualquer exercício religioso, mas do próprio Deus. É necessário o arrependimento e o aceitar Jesus Cristo como seu Salvador e Senhor - “E o testemunho é este: que Deus nos deu a vida eterna; e esta vida está no seu Filho. Aquele que tem o Filho tem a vida; aquele que não tem o Filho de Deus não tem a vida” (I João 5:11-12).

Pensa nisto: Porque não deixar Jesus Cristo entrar na tua vida e passares do quase que levantei a taça, para o levantei a taça?

Ser filho de Deus faz de ti uma pessoa diferente. Nascer de novo na família de Deus, faz de ti uma pessoa amiga, honesta, humana... Uma boa pessoa. Nunca ao contrário!

Para saberes mais podes visitar o site Paz com Deus

Pr. Jaime Fernandes - pechanense às 13:36

subscrever feeds
arquivos
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

21 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

links

blogs SAPO